As evidentes dificuldades da Bacia Petrolífera de Campos

A importância da produção de petróleo na camada pré-sal, se manifesta na distribuição das parcelas de participações especiais, definidas como compensação financeira extraordinária em função dos grandes volumes de produção. A sua participação relativa na remuneração total transferida pela ANP aos principais municípios produtores do estado do Rio de Janeiro, acentua a evolução da produção de petróleo na Bacia de Santos (pré-sal) e, consequentemente, a perda de produtividade da Bacia de Campos (pós-sal).  
Destacam-se como beneficiários do pré-sal os municípios de Maricá, onde o valor das participações especiais representou 80,99% da compensação total recebida e Niterói com 81,76%. Já nos municípios beneficiários do pós-sal, Campos registrou uma participação das participações especiais de 47,03% da compensação total, enquanto que em Macaé essa mesma parcela atingiu somente 2,3% do total recebido de compensação total. 
Fica evidenciado que é urgente a busca de alternativas de novas receitas no território de influencia da Bacia Petrolífera de Campos.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Dom Américo homenageado na ACL pelos cinquenta anos de vida artística