Execução orçamentária em Campos dos Goytacazes em 2017

A execução orçamentária no município de Campos dos Goytacazes,  no primeiro semestre de 2017, observou um certo equilíbrio entre o valor prevista e o realizado das receitas tributárias em torno de 51,35% e um valor realizado aquém do previsto das transferências correntes em 37,69%. A crise econômica nacional e fluminense e a redução das rendas de petróleo tem reflexos importantes no valor das transferências constitucionais.
No grupo das despesas, entretanto, a situação é muito preocupante. A execução do semestre já apresenta um déficit orçamentário da ordem de 3,2% e a conta de pessoal e encargos liquidou o equivalente 59,93% do previsto. O equilíbrio deveria ficar em torno dos 50%. No confronto com as receitas correntes realizadas, a despesa de pessoal consumiu o equivalente a 61% no período analisado. Em 2016 a mesma despesa consumiu 61% no período de janeiro a dezembro.
Quanto a despesa de investimento, o quadro é dramático. O município perdeu toda a capacidade de investir, o que compromete o longo prazo. Do valor previsto na despesa de capital, somente 11,5% foi liquidado com grande peso na amortização da dívida. O investimento realizado equivale somente a 0,07% das receitas correntes realizadas no período. Em 2016 a despesa de investimento (atenção ao longo prazo) representou 15,34% das receitas correntes realizadas, mesmo com a crise orçamentária. 
Conforme podemos verificar a gestão orçamentária atual é preocupante. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação