Reflexos da quarta revolução industrial: Será?

Segundo o economista alemão Klaus Schwab, presidente do Fórum Econômico Mundial, a escala e a amplitude da atual revolução tecnológica (quarta revolução industrial) terão desdobramentos em mudanças econômicas, sociais e culturais de proporções quase impossíveis de prevê-las. 

Para o economista, dentre os impactos potenciais na economia, nos negócios, governos e países, na sociedade e nos indivíduos, um dos mais importantes surgirá a partir de uma única força: O EMPODERAMENTO (como os governos se relacionam com os seus cidadãos; como as empresas se relacionam com os seus empregados, acionistas e clientes; ou como as superpotências se relacionam com países menores). 

A ruptura provocada pela quarta revolução industrial nos modelos políticos econômicos e sociais, exigirá que os atores capacitados reconheçam que eles são parte de um sistema de poderes distribuídos que requer formas mais colaborativas de interação para que possa prosperar.

Fico na expectativa de que os políticos possam entender essa nova dinâmica. Eles são parte de um sistema e, portanto, a interação colaborativa com os diversos segmentos da sociedade deve ser uma prática rotineira, aproximando atores e agentes com objetivos comuns.
Vamos esperar para ver!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra