Campos tem taxa de crescimento da produtividade do emprego negativa no período de 2003 a 2015

Considerando a produtividade como elemento determinante do crescimento econômico de longo prazo e melhoria do padrão de vida das populações, Campos dos Goytacazes apresenta uma situação crítica. Analisamos a produtividade do emprego no período de 2003 a 2015, cujas taxas de crescimento anualizadas colocaram Campos (-1,7% a.a) em condição de inferioridade aos municípios de Macaé (taxa de produtividade de 1,4%), Itaperuna (taxa de produtividade de 1,4%) e Nova Friburgo (taxa de produtividade de 1,2%).
Conforme podemos observar, o petróleo parece não ter apresentado contribuição para melhoria no padrão de vida da população. Campos gerou produtividade negativa do trabalho, Macaé se beneficiou da base de empresarial localizada no município, porém não se diferenciou de Itaperuna, município não produtor se petróleo. Nova Friburgo, também não produtor de petróleo, apresentou taxa de produtividade do trabalho muito próxima de Macaé. 
O quadro mostra a evidencia, especialmente, em Campos dos Goytacazes da urgência do planejamento econômico além do petróleo. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra