A falha da gestão orçamentária somente pelo lado da receita: o caso de Campos dos Goytacazes

A gestão orçamentária em Campos dos Goytacazes é focada estritamente na receita. É uma via de mão única, onde a expectativa de crescimento da receita gera um crescimento efetivo da despesa. Não estão presentes estratégias para a gestão da estrutura de despesas. O gráfico mostra a evolução da relação percentual entre as despesas e receitas no período de 2009 a 2015. 
Já em 2010, observa-se o rompimento do equilíbrio fiscal, onde as despesas totais representaram 101% das receitas totais. É importante observar que a queda abrupta do preço do barril de petróleo veio somente na segunda metade de 2014, o que fortalece a tese de que o problema da gastança é anterior. 
A relação média entre despesas totais e receitas totais ficou em 95% no período analisado, mesmo considerando o ingresso de novos recursos oriundos de empréstimos, fato que também comprova a dificuldade do município no controle das despesas, fundamentalmente, as de custeio. 
No mesmo período, enquanto as despesas totais cresceram 63,78% as receitas totais cresceram 43,23%. Vejam que apesar do ingresso de recursos novos, o equilíbrio fiscal não foi alcançado. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra