Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

Chamo a atenção para erros conceituais no discurso da oposição em São João da Barra, quando compara os valores nominais de royalties e participações especiais em períodos diferentes. Existe um grave erro na afirmativa de que a arrecadação nos quatro anos do governo anterior é igual a arrecadação dos quase quatro anos da gestão atual. A afirmativa não considera um conceito importante de valor do dinheiro no tempo, ou seja, somar valores nominais no tempo, sem considerar os reflexos da inflação não é correto. É necessário expurgar a inflação desses valores para se ter uma visão do montante real arrecadado nos dois períodos, de forma a facilitar a comparação

O gráfico mostra a trajetória desses valores em termos reais, sem a inflação. Os valores nominais foram deflacionados pelo IGP-M com base no ano 2009.











O montante arrecadado sem a inflação no período 2009-2012 somou 747,9 milhões, enquanto o montante arrecadado pela gestão atual somou 548,9 milhões (o valor de 2016 é uma previsão). Com isso podemos afirmar que o montante arrecadado na gestão anterior foi maior 36,25% em relação a arrecadação da gestão atual. Importante ainda observar que a gestão anterior cresceu as despesas correntes em 68,6%, em termos reais, já descontado a inflação. Vejam que essa grande estrutura de despesa criada na gestão anterior, foi transferida para a gestão atual, em um ambiente de declínio das receitas de royalties. “Um verdadeiro presente de grego”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra