Trajetória dos royalties nos municípios produtores




















As receitas de royalties acumuladas relativas as parcelas mensais, ou seja, sem as parcelas de participações especiais, nos municípios relacionados, no período de janeiro a maio de cada ano, são apresentadas no gráfico. Observa-se uma forte trajetória de crescimento no período de 2010 a 2014, com uma leve interrupção em 2013. Nos anos de 2015 e 2016 a queda foi acentuada em função da forte queda do preço do barril de petróleo. A queda de arrecadação de royalties em Campos foi de 58,8% nos cinco meses de 2016 em relação ao mesmo período de 2014. Macaé viu sua arrecadação cair 48,8%, Quissamã perdeu 57,6% e São João da Barra perdeu 47,3% no mesmo período. 
Quando olhamos para o período 2010 a 2014, observamos um crescimento de 33,1% em Campos,  41,5% em Macaé, 39,9% em São João da Barra e 21,6% em Quissamã. A conclusão que se chega é de que a crise financeira atual desses municípios, tem raízes no não aproveitamento do período de crescimento dos royalties. A receita acrescida gerou aumento da máquina pública que não conseguiu se ajustar ao período de retração da mesma receita.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra