Trajetória dos royalties nos municípios produtores




















As receitas de royalties acumuladas relativas as parcelas mensais, ou seja, sem as parcelas de participações especiais, nos municípios relacionados, no período de janeiro a maio de cada ano, são apresentadas no gráfico. Observa-se uma forte trajetória de crescimento no período de 2010 a 2014, com uma leve interrupção em 2013. Nos anos de 2015 e 2016 a queda foi acentuada em função da forte queda do preço do barril de petróleo. A queda de arrecadação de royalties em Campos foi de 58,8% nos cinco meses de 2016 em relação ao mesmo período de 2014. Macaé viu sua arrecadação cair 48,8%, Quissamã perdeu 57,6% e São João da Barra perdeu 47,3% no mesmo período. 
Quando olhamos para o período 2010 a 2014, observamos um crescimento de 33,1% em Campos,  41,5% em Macaé, 39,9% em São João da Barra e 21,6% em Quissamã. A conclusão que se chega é de que a crise financeira atual desses municípios, tem raízes no não aproveitamento do período de crescimento dos royalties. A receita acrescida gerou aumento da máquina pública que não conseguiu se ajustar ao período de retração da mesma receita.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra