Visão curta do eleitor ou interesse de grupos? O processo eleitoral em São João da Barra

Relativo ao processo político de São João da Barra, quero chamar atenção para a memória curta das pessoas que veem na oposição a panaceia para a solução de todos os males do município. Ao contrário da eficiência creditada à gestão anterior, por muitos, sinto decepcioná-los informando que o aumento dos royalties, na mesma gestão, gerou uma perigosa ampliação dos gastos em custeio, que refletiu na gestão atual.

Em uma rápida avaliação podemos identificar que as receitas de royalties de petróleo e participações especiais cresceram 46,4% em 2012, com base em 2009. No último ano da gestão passada, a dependência orçamentária às rendas de petróleo era de 62,8% no município, enquanto as receitas tributárias representavam 12,02% das receitas correntes.

Olhando comparativamente esses dados com os dados dos três anos do atual governo, podemos ver claramente que o quadro difere dos discursos oposicionistas. A gestão atual amargou uma queda de 24,7% nas receitas de royalties e participações em 2015, com base em 2012, em um contexto de custeio substancialmente elevado pela gestão anterior. Esse fato é inibidor de investimentos importantes.

Ainda, considerando um ambiente de crise, o município apresentou pelo menos dois indicadores importantes. Redução da dependência orçamentária, pela queda da participação das rendas de petróleo em relação as receitas orçamentárias, saindo de 62,32% em 2012 para 50,51% em 2015. Aumento da participação das receitas tributárias em relação as receitas correntes, saindo de 12,02% em 2012 para 21,95% em 2015. Aumento das receitas próprias é um elemento importante para a economia do município.


Observar esses indicadores é importante na análise de qualquer gestão pública. A partidarização ou, no interior, a "gruporização" representa um atraso que é perverso para a população.

Comentários

  1. Excelente análise do quadro econômico atual. Podemos divergir nas ideias em alguns momentos, porque assim o processo democrático nos permite, mas também nos contempla com a convergência, em diversos outros.
    A situação herdada pelo atual governo, como você, meu amigo, sabe tão bem e talvez melhor do que todos nós, foi de uma despesa (custeio) imenso, fora a herança escondida em outras "ações" da gestão passada que transmitiu ao atual governo uma série de obras inacabadas, outras supostamente concluídas que precisaram ser refeitas, prédios públicos aos quais se precisava dar destinação e uso, como o Centro de Emergência; uma licitação no setor de transportes, com uma passagem subsidiada, e outros tantos que já comprometiam o orçamento de forma temerária.
    Os esforços empreendidos pela atual gestão a fim de equilibrar as contas, fizeram com que fossem lançadas ações verdadeiras no sentido de melhorar o rendimento da máquina pública, aprimorando o serviço de arrecadação tributária a fim a de tentar minimizar ao máximo o impacto da bomba de efeito retardado, meticulosamente preparado e engendrado pela gestora anterior. Tenho visto de perto e por dentro, tudo o que tem sido feito a fim de encontrar um equilíbrio nas contas, aumentando a eficácia administrativa, não só no que diz respeito à arrecadação, como também à transparência, permitindo e facilitando o controle social daqueles que se interessam pela administração pública.
    Parabéns pelo artigo que reflete com clareza o momento atual vivido por São João da Barra no que tange à arrecadação. Essa situação se espelha nos demais municípios recebedores de royalties do petróleo, contudo o mesmo tipo de esforço para equilíbrio das finanças municipais não tem sido visto na maioria desses outros municípios, o que tem levado os governos a medidas extremas; medidas essas que São João da Barra não adotou.
    Novamente deixo aqui minhas felicitações pela clareza e objetividade. Forte abraço!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado Vito. Acredito que esse tipo de discussão pode contribuir para um melhor entendimento da população sobre o atual quadro politico de São João da Barra. Consequentemente, qualifica o debate e pode atrair um grande grupo de eleitores que não tem interesse pelos debates tradicionais que, na verdade, ficam nas ofensas pessoais. Esse foi o motivo do envio para pessoas como você. Abraços!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra