A alternativa a pesca de captura é possível


Durante oito anos trabalhamos forte na divulgação de um projeto de piscicultura de tilápia em São João da Barra. Fomos contemplados com um projeto da Petrobras no edital do programa Fome Zero, construímos as instalações necessárias, contratamos profissionais da área, através de bolsas de extensão da UENF e implementamos todo o processo com uma metodologia apropriada. Todas as etapas sugeridas pela metodologia foram implementadas com sucesso nos possibilitando a obtenção de exito, já que diversos trabalhos foram publicados em congressos pelo país, além de publicações em revistas cientificas. 
Em um dado momento fomos obrigados a encerrar o projeto por motivos que estão relatados em artigos científicos publicados. Basicamente, faltou interesse dos governantes no sentido de abraçar o projeto, já que a sua natureza era social. O seu objetivo era gerar trabalho produtivo com inserção social e melhoria de vida dos trabalhadores no campo e na cidade. 
Muito bem, o projeto foi encerrado mas a ideia permaneceu viva e pude acompanhar alguns iniciativas isoladas. A que quero relatar nesse momento está ratificada nas fotos acima.
Trata-se de uma inovação importante, já que o autor decidiu construir um tanque de concreto com apoio de um sistema de oxigenação artificial caseiro, cujo resultado já é sucesso. São 500 peixes, pesando em média 500 gramas cada, em um espaço de 7 x 14 metros, ou seja, 98 m2. Fiquei muito feliz com o que vi, já que confirma a nossa percepção. Tudo o que precisamos, especialmente nesse momento de crise econômica, é gerar trabalho produtivo com incremento de conhecimento. Os governantes precisam absorver as ideias sobre a estratégia de indução à geração de trabalho produtivo através do uso coletivo dos recursos locais. 
O desenvolvimento socioeconômico passa por esse esforço.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições