Emprego Formal no estado do Rio e municípios relacionados em 2014

Segundo a RAIS do Ministério do Trabalho e Emprego, o estado do Rio de Janeiro fechou o ano de 2014 com 4.641.380 empregos formais, número equivalente a 9,36% dos empregos formais no país, no mesmo ano, e maior 2,22% do número de emprego do ano anterior.


Setorialmente, as atividades de serviços apresentaram a maior participação com 44,38% do total, seguido pelo comércio com 19,21%, da administração pública com 16,82% e da indústria de transformação com 10,22%. O volume de emprego no país concentrou 34,93% no setor de serviços, 19,62% no comércio, 18,87% na administração pública e 16,48% na indústria de transformação. A participação do emprego da indústria de transformação no estado do Rio de Janeiro ficou abaixo da participação no país.

Nos municípios selecionados para a análise, Rio das Ostras apresentou uma queda de 26,45% no volume de emprego em 2014, com base em 2013. Foram registrados 31.150 empregos formais em 2014, distribuídos em 29,64% no setor de serviços, 23,50% no setor de administração pública, 21,29% no comércio e 12,98% na construção civil. Cabo Frio também apresentou queda de 7,64% no mesmo período. Foi registrado um quantitativo de 42.593 empregos formais em 2014, distribuídos em 39,38% no setor de serviços, 30,55% no comércio e 21,02% na administração pública. A indústria de transformação participou somente com 3,02% neste ano.

No grupo dos municípios que cresceram o emprego, São João da Barra aparece com um quantitativo de 10.415 empregos formais, número maior 5,3% em relação ao ano anterior e distribuído em 38,12% na administração pública, 25,69% na construção civil, 13,35% nos serviços, 13,15% na indústria de transformação. Campos dos Goytacazes registrou um quantitativo de 103.218 empregos formais em 2014 e um crescimento de 5,09% em relação ao ano anterior. A distribuição registrou 37,42% no setor de serviços, 26,86% no comércio e 14,45% na administração pública. O setor industrial teve uma participação de 8,79% neste ano.
Em Macaé, foram registrados 147.840 empregos formais em 2014. Número 2,22% maior que o número de emprego no ano anterior. A distribuição por setor concentrou 35,28% nos serviços, 19,57% na indústria extrativa, 12,14% na construção civil, 10,86% na administração pública, 10,75% no comércio e 10,64% na indústria de transformação.

Dos municípios relacionados, o único não produtor de petróleo é Itaperuna, que registrou 21.742 empregos formais em 2014, com crescimento de 2,45% em relação ao ano anterior. A distribuição do emprego em 2014 concentrou 33,29% no setor de serviços, 28,17% no comércio, 20,51% na indústria de transformação e 11,46% na administração pública.


É importante observar nesses números que a maior participação do emprego na industria de transformação, em relação ao emprego total (20,51%) é, exatamente, Itaperuna, município não produtor de petróleo. Vejam que, como consequência, a participação do emprego no comércio, em relação ao emprego total, é a segunda mais alta (28,27%), ficando abaixo de Cabo Frio que é município turístico. Por outro lado, esse mesmo município tem a menor taxa de participação do emprego na administração pública, em relação ao emprego total (11,46%) em 2014.  Trata-se de uma coincidência, ou os municípios não produtores de petróleo se esmeram mais em busca de alternativas?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições