Emprego Formal no estado do Rio e municípios relacionados em 2014

Segundo a RAIS do Ministério do Trabalho e Emprego, o estado do Rio de Janeiro fechou o ano de 2014 com 4.641.380 empregos formais, número equivalente a 9,36% dos empregos formais no país, no mesmo ano, e maior 2,22% do número de emprego do ano anterior.


Setorialmente, as atividades de serviços apresentaram a maior participação com 44,38% do total, seguido pelo comércio com 19,21%, da administração pública com 16,82% e da indústria de transformação com 10,22%. O volume de emprego no país concentrou 34,93% no setor de serviços, 19,62% no comércio, 18,87% na administração pública e 16,48% na indústria de transformação. A participação do emprego da indústria de transformação no estado do Rio de Janeiro ficou abaixo da participação no país.

Nos municípios selecionados para a análise, Rio das Ostras apresentou uma queda de 26,45% no volume de emprego em 2014, com base em 2013. Foram registrados 31.150 empregos formais em 2014, distribuídos em 29,64% no setor de serviços, 23,50% no setor de administração pública, 21,29% no comércio e 12,98% na construção civil. Cabo Frio também apresentou queda de 7,64% no mesmo período. Foi registrado um quantitativo de 42.593 empregos formais em 2014, distribuídos em 39,38% no setor de serviços, 30,55% no comércio e 21,02% na administração pública. A indústria de transformação participou somente com 3,02% neste ano.

No grupo dos municípios que cresceram o emprego, São João da Barra aparece com um quantitativo de 10.415 empregos formais, número maior 5,3% em relação ao ano anterior e distribuído em 38,12% na administração pública, 25,69% na construção civil, 13,35% nos serviços, 13,15% na indústria de transformação. Campos dos Goytacazes registrou um quantitativo de 103.218 empregos formais em 2014 e um crescimento de 5,09% em relação ao ano anterior. A distribuição registrou 37,42% no setor de serviços, 26,86% no comércio e 14,45% na administração pública. O setor industrial teve uma participação de 8,79% neste ano.
Em Macaé, foram registrados 147.840 empregos formais em 2014. Número 2,22% maior que o número de emprego no ano anterior. A distribuição por setor concentrou 35,28% nos serviços, 19,57% na indústria extrativa, 12,14% na construção civil, 10,86% na administração pública, 10,75% no comércio e 10,64% na indústria de transformação.

Dos municípios relacionados, o único não produtor de petróleo é Itaperuna, que registrou 21.742 empregos formais em 2014, com crescimento de 2,45% em relação ao ano anterior. A distribuição do emprego em 2014 concentrou 33,29% no setor de serviços, 28,17% no comércio, 20,51% na indústria de transformação e 11,46% na administração pública.


É importante observar nesses números que a maior participação do emprego na industria de transformação, em relação ao emprego total (20,51%) é, exatamente, Itaperuna, município não produtor de petróleo. Vejam que, como consequência, a participação do emprego no comércio, em relação ao emprego total, é a segunda mais alta (28,27%), ficando abaixo de Cabo Frio que é município turístico. Por outro lado, esse mesmo município tem a menor taxa de participação do emprego na administração pública, em relação ao emprego total (11,46%) em 2014.  Trata-se de uma coincidência, ou os municípios não produtores de petróleo se esmeram mais em busca de alternativas?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra