Rendimento do trabalho assalariado em Campos dos Goytacazes

Segundo dados da RAIS 2013, do Ministério do Trabalho, Campos dos Goytacazes iniciou 2014 com um estoque de 98.220 empregos formais, volume equivalente a 2,14% do número de emprego do estado. No gráfico, estão dispostos os percentuais de participação dos setores de atividade na remuneração total do trabalho formal em Campos dos Goytacazes e no estado do Rio de Janeiro.
Conforme podemos observar, a participação dos setores de serviços e administração pública são bastante significativos, tanto em Campos, como no estado. O setor de administração pública em Campos apresentou um participação de 36,35% da remuneração total, seguido pelo setor de serviços com uma participação de 27,56%. Ai temos um problema, se considerarmos que mais de 2/3 do rendimento do trabalho tem origem em setores que não criam riqueza. Esses setores têm baixo padrão de conhecimento e baixa remuneração. A indústria de transformação, setor gerador de riqueza e fomentador de elos das cadeias produtivas, apresentou a ínfima participação de 6,53%, quase a metade da participação setorial no estado, enquanto a construção civil apresentou uma participação de 7,32%. Outro setor gerador de riqueza, a agropecuária, teve uma participação de 1,37% na remuneração total do emprego no município. 
Esse quadro não deixa dúvida de que é essencial fomentar atividades geradores de riqueza no município. Os setores agropecuário e industrial precisam ser olhados pela ótica do conhecimento e da organização em cadeias produtivas. Tais estratégias são capazes de potencializar a geração de riqueza, com reflexos no emprego e na renda, elevando o sistema econômico a um patamar mais sofisticado de rendimentos crescentes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra