Uma previsão orçamentária sombria em 2015 para a região Norte Fluminense

O índice de participação no ICMS, formado pelo Valor Adicionado Fiscal, anualmente, é a base da arrecadação do mesmo imposto que "irriga" o caixa dos municípios no Estado do Rio de Janeiro. Na região Norte Fluminense, a situação é bastante delicada. A expectativa de arrecadação para 2015 apresenta um declínio importante. Campos tem uma redução no índice de 12,32%, em relação a 2014; Carapebus tem redução de 17,52%; Cardoso Moreiras tem redução de 1,65%; Conceição de Macabu tem redução de 1,59%; Macaé tem crescimento de 3,66%; Quissamã tem redução de 12,44%; São Fidélis tem crescimento de 0,64%; São Francisco de Itabapoana tem redução de 8,17 e São João da Barra tem redução de 6,98%.
O gráfico apresenta os indicadores relativos aos anos de 2013;2014 e 2015, onde se percebe uma clara perda de participação dos municípios da região, com exceção de Macaé.
Soma-se a perda arrecadação no ICMS a pera de receitas de royalties de petróleo e participações especiais, em função da desaceleração do preço internacional do barril de petróleo. É para se preocupar mesmo!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra