A força da economia tradicional: o caso de Ibitinga (SP)

http://redeglobo.globo.com/como-sera/noticia/2014/08/com-pouca-mao-de-obra-capital-do-bordado-investe-em-capacitacao.html

A rede globo apresentou uma matéria  muito interessante sobre o município de Ibitinga (SP), considerado como a capital nacional do bordado. É importante observar o potencial da atividade privada, mesmo sendo considerada como tradicional. Observe no quadro comparativo que o município opera com 2.220 empresas, o que significa 2,99 vezes o número de empresas em São João da Barra, município sede do complexo portuário do Açu, além de produtor de petróleo. O número de trabalhadores assalariados também é maior 28,19% e a participação percentual do emprego na indústria equivale a 53,66% do total, enquanto em São João da Barra não passa dos 10%. Considerando ser a atividade industrial o elemento motivador da dinâmica econômica, temos mais munições contra os projetos ancorados em recursos naturais, como os que ocorrem em São João da Barra. Importante observar que Ibitinga não tem porto e nem produz petróleo.
Os dados do setor financeiro corroboram com a nossa tese. O setor financeiro do Município paulista tem operações de crédito 4,4 vezes maior do que o município petroleiro do RJ e o saldo  de depósito privado é maior 2,6 vezes. Para não negar indicadores ruins em Ibitinga, investimento público e tributação própria são deficientes. Ou seja, enquanto o setor privado é dinâmico e gera emprego e renda, a gestão pública é precária. Em São João da Barra, tanto o setor público como o setor privado são precários.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra