Taxa de criação de negócios como fator de dinâmica econômica

Dados do IBGE sobre o número de unidades de negócios e número de pessoal ocupado, mostram que a participação relativa do município de Campos dos Goytacazes é declinante em ambas variáveis. Já o município de Macaé apresenta uma participação relativa estável em relação a unidades locais de negócios e uma participação crescente em relação ao número de pessoal ocupado assalariado.
Em 2010 o municípios de Campos tinha 2,55% de participação no número de unidades locais do Estado, caindo para 2,52% em 2011 e 2,5% em 2012. Na participação do quantitativo de pessoal ocupado do Estado, o município tinha 2,16% em 2010, caindo para 2,13% em 2011 e 2,08% em 2012.
Já Macaé manteve uma condição de estabilidade na participação no número de unidades locais, ou seja, 1,45% em 2010, 1,45% em 2011 e 1,44% em 2012. A sua participação no número de pessoal assalariado é de 2,94% em 2010, 3,08% em 2011 e 3,23% em 2012. Devemos considerar que Macaé reúne a base empresarial do setor de petróleo e gás, o que justifica a evolução de sua participação no conjunto de pessoal assalariado. Entretanto, considerando a taxa de criação de negócios como um indicador importante de dinâmica econômica, podemos considerar que o quadro nos dois principais municípios da região Norte Fluminense é preocupante, já que a região é beneficiária de poupudos investimentos nos setores de petróleo e infraestrutura portuária.   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra