Contradições da riqueza! Petróleo, porto, royalties, para onde vai?


Tenho insistido na tese de que grandes investimentos em atividades desconectadas da cultura local, não garantem, automaticamente, desenvolvimento e bem estar social nos espaços envolvidos. Os municípios produtores de petróleo da região Norte Fluminense representam um retrato vivo dessa visão. Fortalecendo ainda mais essa visão, selecionamos quatro pequenos municípios na região sudeste para avaliar o índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), recém publicado pela entidade e relacionamos com o PIB e o PIB per capita correspondentes aos mesmos municípios. 
A tabela apresenta os dados para São João da Barra (RJ), Venda Nova do Imigrante (ES), Formiga (MG) e Águas de Lindóia (SP).
Conforme podemos observar, o município São João da Barra é diferenciado por ser produtor de petróleo e base dos investimentos do porto do Açu. O PIB contabilizado em 2011 somou R$6,0 bilhões e o PIB per capita de R$179.908,25. Esse valor é maior dez vezes o mesmo valor dos outros municípios, porém o índice de desenvolvimento medido pela Firjan é moderado, enquanto nos outros municípios a medida é de alto desenvolvimento. 
Outra questão importante é que os outros municípios alocam os recursos de forma endógena. Venda Nova do Imigrante atua fortemente na atividade agro turística; Água de Lindoia e Formiga atuam nas atividades de turismo e serviços complementares.  
Observem que os três municípios fora do Rio de Janeiro tem PIB per capita bem próximos, porém dez vezes inferior ao de São João Barra, o que não foi obstáculo para apresentar resultado superior na avaliação do índice da FIRJAN. Afinal, para onde caminha o fluxo de riqueza em São João da Barra?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra