O quadro do emprego formal em março na região Norte Fluminense

Um trimestre negro para o emprego na região Norte Fluminense. O saldo no período de janeiro a março é negativo em -175 empregos na região. O saldo no Estado do Rio também é negativo de -4.333 empregos no mesmo período.
Nesse quadro dramático, Campos dos Goytacazes gerou um saldo acumulado positivo de 154 empregos no trimestre, que foi impulsionado pela construção civil com 631 empregos, seguido da agropecuária com 80 empregos e o setor de serviços que gerou 62 empregos no trimestre. O comércio destruiu 551 empregos e a industria de transformação 76.
Macaé destruiu 811 empregos no trimestre. O setor e serviços liderou o processo com um saldo negativo de -280 empregos, seguido pelo comércio com um saldo negativo de -271 empregos, industria de transformação com saldo negativo de -91 e a construção civil com um saldo negativo de -64 empregos destruídos no trimestre.
São João da Barra apresentou um melhor quadro, com um saldo positivo de 372 empregos gerados no trimestre. A construção civil com 206 novos empregos puxou o resultado, seguido pela industria de transformação com 104 empregos, serviços com 68 e o comércio com 14 empregos gerados no trimestre.
Em Cardoso Moreira predominou o setor de construção civil; em Conceição de Macabu, o setor de serviços; em Quissamã, a indústria de transformação; e em São Fidélis a construção civil e o setor de serviços.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra