Análise do Valor Adicionado na região Norte Fluminense

Olhando a trajetória da linha de participação do valor adicionado da região Norte Fluminense no total do estado, podemos considerar uma boa evolução no tempo. Em 2002, o valor adicionado da região era equivalente 8,4% do total do estado, chegando em 2008 com uma participação de 14,4%. Após três anos de queda, o ano de 2012 apresentou uma importante recuperação, aumentando a participação para 14,9% em relação ao valor total do estado.
Apesar da boa evolução da região, o aumento da riqueza não foi bem distribuída. A figura a seguir, mostra que a riqueza foi concentrada.
Da participação de 8,4% da região no estado em 2002, Macaé participava com 3,47% e Campos com 3,20%, ou seja, os dois municípios representavam 79,4% da massa de riqueza na região.
Na evolução para 2012, Macaé cresceu a sua participação para 6,67%, enquanto Campos dos Goytacazes evoluiu a sua participação para 4,01%. Neste ano, da participação de 14,9% da região no estado, os dois municípios diminuíram a sua representatividade na região para 71,8%, em função do crescimento da participação de Quissamã de 0,97% em 2002, para 1,33% em 2012. Mesmo assim, a riqueza continuou concentrada em Macaé e Campos, apesar da boa ascensão de Quissamã.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra