Reflexos de uma sociedade fraca e subserviente

O comportamento omisso e passivo da sociedade sanjoanense está contribuindo para a deterioração da vida no município. Observamos a escalada da violência numa velocidade assustadora e a perplexa passividade da população, que chega a concordar com a dinâmica, já que acha o fato normal, tendo em vista o "progresso". Primeiro quero deixar claro que o Estado é o responsável pela segurança, entretanto a sociedade precisa se organizar para exigir do mesmo Estado as ações pertinentes a uma convivência de paz entre os cidadãos. Segundo, progresso, diferente do que alguns pensam, deve ser entendido como um processo de evolução da produção, do emprego, da cultura, da política e do atendimento as questões básicas de bem estar da sociedade, que é gradativo e atinge, positivamente, todas as camadas (ricos, remediados e pobres).

Um outro aspecto a considerar é que não estou criticando o prefeito, pois conheço bem a característica local de desviar a discussão, estou alarmado com a falta de organização da sociedade. Por onde andam as representações dos comerciantes, dos produtores rurais, dos estudantes, dos trabalhadores públicos e privados, enfim, a sensação é de vazio, uma sociedade partida onde predomina o individualismo, o interesse particular.

Deixo o governo de lado porque a sociedade é o povo e este, organizadamente, é que elege os seus representantes. Vejam, parece que estamos bem distante desse mundo ideal! Mais uma vez chamo atenção dos sanjoanenses de bem! Onde vamos parar? Esse comportamento omisso e passivo é o ideal? Reflitam!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra