A Difícil Gestão Fiscal na Rota do Petróleo

O Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), cujo objetivo é apoiar o aprimoramento do processo de gestão orçamentária nos municípios do Brasil, mostra um retrato preocupante da região Norte Fluminense, especialmente, pela sua condição de importante produtora de petróleo. A tabela apresenta os índices por município nos anos de 2011 e 2010 e o ranking no contexto do Estado. Observa-se que nenhum município da região atingiu o conceito A (índice acima de 0,8). Na melhor condição, com conceito B, Macaé manteve a posição de 7º lugar em 2011 e 2010. Campos dos Goytacazes, também com conceito B, caiu do 6º lugar para 12º lugar no Estado. Os indicadores que contribuíram na queda em 2011 com base em 2010, foram: gastos com pessoal, investimento, liquidez e custo da dívida. O indicador receitas próprias apresentou melhora.
O município de São João da Barra caiu da 9º para 22º posição, em função da forte queda do nível de investimento. O aumento das receitas próprias não foi suficiente para evitar a queda do IFGF. Os demais municípios apresentaram índices muito baixo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra