A Difícil Gestão Fiscal na Rota do Petróleo

O Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), cujo objetivo é apoiar o aprimoramento do processo de gestão orçamentária nos municípios do Brasil, mostra um retrato preocupante da região Norte Fluminense, especialmente, pela sua condição de importante produtora de petróleo. A tabela apresenta os índices por município nos anos de 2011 e 2010 e o ranking no contexto do Estado. Observa-se que nenhum município da região atingiu o conceito A (índice acima de 0,8). Na melhor condição, com conceito B, Macaé manteve a posição de 7º lugar em 2011 e 2010. Campos dos Goytacazes, também com conceito B, caiu do 6º lugar para 12º lugar no Estado. Os indicadores que contribuíram na queda em 2011 com base em 2010, foram: gastos com pessoal, investimento, liquidez e custo da dívida. O indicador receitas próprias apresentou melhora.
O município de São João da Barra caiu da 9º para 22º posição, em função da forte queda do nível de investimento. O aumento das receitas próprias não foi suficiente para evitar a queda do IFGF. Os demais municípios apresentaram índices muito baixo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra