Porto do Açu, royalties de petróleo: para onde vai toda essa riqueza?

O grupo EBX divulgou o valor relativo aos investimentos no porto do Açu no período de 2007 a 2012. A bagatela de R$ 3,5 bilhões que somados as Receitas Corrrentes que se transformam em gastos públicos de R$ 1,5 bilhão no mesmo período, representaram um montante de R$ 5,0 bilhões que irrigaram o município nesses seis anos de construção do porto. 
O quadro acima apresenta alguns indicadores que parece decepcionar as expectativas não alardeadas. Veja que o crescimento de 130% no número de pessoal ocupado no período, longe das expectativas, geraram um crescimento real de 17,39% na renda em 2012 com base em 2006, onde a inflação medida pelo IGP-M foi de 52,33%. Por outro lado, as operações bancárias também representam uma grande decepção. Veja que em São Fidélis, município que não tem petróleo e nem porto, os depósitos a vista do setor privado saíram de R$6.058.492,00 em 2006 para R$11.117.677,00 em 2012 e as operações de crédito de R$45.253.273,00 em 2006 para R$121.800.541,00 em 2012 ou quase o dobro do valor de São João da Barra.
Uma conclusão é clara: A riqueza formada não irriga a economia do município. Parece verificar a tese "centro/periferia". Gera-se riqueza na periferia, entretanto, a mesma flui para o centro, aprofundando o subdesenvolvimento na periferia. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições