O Perfil da Agricultura em Campos dos Goytacazes



A atividade agrícola em Campos dos Goytacazes conta com uma razoável diversificação de culturas, porém é preocupante o declínio em 2011, comparativamente, ao ano de 2006. Segundo indicado na tabela acima, relativo à atividade de lavoura temporária, foram colhidos 59,4 mil hectares em 2011, área menor 31,28% dos 86,4 mil hectares colhidos em 2006. Apesar da redução da área colhida, o valor da produção cresceu 8,65% no mesmo período analisado.

Na Verificação da origem desse crescimento, pode-se concluir que ouve uma melhora na produtividade do cultivo da cana de açúcar, já que a redução de 30,89% da área colhida implicou em uma redução de 23,21% da quantidade produzida, ou seja, pode-se computar uma evolução de 24,86% na produtividade desse cultivo. Por outro lado, a forte valorização do preço da cana-de-açúcar possibilitou o aumento de 9,75% no valor da produção em 2011, com relação a 2006. Importante observar que o cultivo da cana-de-açúcar representou 98,15% da área colhida em 2006 e 98,71% em 2011.
Outra informação interessante vem do cultivo da mandioca, que reduziu 19,02% da área colhida e perdeu 46,02% da quantidade produzida, mostrando forte perda de produtividade. Entretanto, o valor da produção apresentou um robusto crescimento de 131,23% em 2011, com base em 2006, em função da substancial valorização desse cultivo no mercado.

A tabela ao lado apresenta a modalidade de lavoura permanente, cuja área representou somente 1,03% da área colhida de lavoura temporária em 2011. Nesta, verifica-se também uma queda de 43,65% da área colhida em 2011, com base em 2006 e uma queda 34,06% no valor da produção no mesmo período. Aqui, sobressaem os cultivos de banana em cacho e coco-da-baia. No cultivo de banana, observou-se uma queda de 10,06% na área colhida, uma queda de 10,06% na quantidade produzida e um crescimento de 5,74% no valor da produção. Mais uma vez observa-se que a valorização dos preços no mercado possibilitou o crescimento do valor da produção em 2011.
Quanto ao cultivo de coco-da-baia, foi observada uma queda de 58,75% na área colhida e uma redução de 35% na quantidade produzida, o que indica um aumento de 40,43% na produtividade do cultivo. A pequena queda de 2,5% no valor da produção, também indica a valorização do coco no mercado em 2011, comparativamente, ao ano de 2006.
O retrato da agricultura apresentado mostra a necessidade de um novo olhar para atividade, onde o diagnóstico possa levar a formulação de política públicas. Estas, devem considerar o planejamento de novos negócios estratégicos que integrem o cultivo, o processamento e serviços correlacionados, capazes de gerar produtos de maior valor agregado, refletindo na geração de emprego e renda localmente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra