Conflitos aprofundados no AÇU



O Estudo de Impacto Ambiental datado de 2006, contratado pela empresa MPC – Mineração, Pesquisa e Comércio Ltda do grupo MMX, relativo à construção do Porto do Açu em São João da Barra, trás, dentre outros, dois impactos importantes e suas respectivas medidas compensatórias. O primeiro impacto, diz respeito à Geração de Conflitos com a População Local, envolvendo especialmente pescadores e agricultores, em função de sua vulnerabilidade. A medida compensatória assumida neste caso contempla a identificação dos diferentes grupos sociais e seus interesses, realização de campanhas de esclarecimento sobre o empreendimento, criação de canais de comunicação que facilitem o diálogo com essas populações. O segundo impacto, diz respeito à interferência com a pesca artesanal. Neste caso, fica acentuado o compromisso de apoio as atuais formas de sustento desse grupo social. Quero lembrar que seis anos já se passaram e esses compromissos firmados entre o grupo empresarial e a sociedade local, com o aval do órgão ambiental INEA, parecem muito distantes. LAMENTÁVEL!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra