O dilema entre royalties de petróleo x educação

A tabela apresenta os percentuais equivalentes aos grupos de pessoas de 15 anos ou mais por escolaridade (sem instrução e fundamental incompleto, fundamental completo e médio incompleto, médio completo e superior incompleto e superior completo) nos municípios de São João da Barra, Conceição de Macabu e Bom Jesus do Itabapoana. Vejam que o pior resultado é o de São João da Barra, município que já recebeu R$2,6 bilhões de investimentos privados nas obras do porto do Açu e é produtor de petróleo com receitas correntes da ordem de R$300,0 milhões ano. No grupo sem instrução e fundamental incompleto, São João da Barra apresenta uma maior proporção frente aos dois outros municípios. Porém, nos grupos médio completo e superior, São João da Barra apresenta uma proporção menor do que os outros municípios. Esse quadro mostra que os ingressos oriundos dos royalties de petróleo não foram suficientes para melhorar a educação no município, que se inferioriza frente a municípios com orçamentos equivalentes a menos de 20% do que o seu. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra