INDEPENDÊNCIA: UM MOMENTO PARA A REFLEXÃO



Comemorações pela independência do Brasil, proximidade das eleições municipais e efervescência das campanhas para escolher o próximo prefeito de São João da Barra, município sede do Complexo Portuário do Açu, investimento que transformará, definitivamente, o município e todo o seu entorno. Está ai um momento propício para uma boa reflexão sobre a responsabilidade de cada cidadão na hora de fazer a sua escolha. Independência, liberdade, cidadania, são direitos que devem ser reivindicados pela população, porém esses elementos não combinam com egoísmo extremado, subserviência, ignorância e irresponsabilidade em relação ao que é público.

Esse é um paradoxo observado na terrinha e que, naturalmente, preocupa as pessoas de bem. Aliás, quero me dirigir a essas pessoas e sei que são muitas. É real a idéia de que vivemos na era do conhecimento e, portanto, deve ficar excluída a possibilidade de regressão do processo político, no que diz respeito à qualidade da liderança escolhida que será responsável por gerir um orçamento de meio bilhão de reais.

Nesse momento, misturam-se aos sanjoanenses, pessoas de diversos estados e países, em função dos investimentos privados, e este fato exige a qualificação do nosso povo para uma melhor adaptação ao processo de transformação. Nesse caso o governo tem que ser forte e precisa contar com uma assessoria, extremamente profissional.

Realmente, não existe a possibilidade de uma gestão amadora alcançar êxito, já que tal fato comprometerá o presente dos trabalhadores e o futuro das crianças. Hoje o município já apresenta um conjunto de pontos frágeis, como: educação decadente, ausência de investimentos em infra-estrutura social e econômica, abandono das atividades econômicas de base, uso inadequado dos recursos públicos e estrutura pública desqualificada. Agora imaginem a condição de piora desse quadro por uma escolha mal feita. É nesse momento cívico, que nos remete a pensar em liberdade, felicidade, harmonia social, coletividade, que devemos refletir sobre o nosso papel nesse processo democrático. A escolha presente será crucial para a possibilidade de inserção da população no novo momento que está se delineando. Imaginar que pessoas sem a qualificação adequada conseguirão êxito é uma inconseqüência que muito custará a toda a população.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra