Texto do economista José Alves

Caro Professor Alcimar,


Como já discutido em outras ocasiões, sabemos que o desenvolvimento da região de São João da Barra e adjacência, será exógeno, ou seja, ocorrerá de fora para dentro, como já se verifica em alguns indicadores.As empresas que hoje aportam em São João da Barra, são grandes grupos econômicos, algumas delas, com ações na Bolsa de valores de Nova York e grande compromisso com o mercado financeiro globalizado. Essa gente não vem para cá pensando em resolver os problemas regionais, mas sim os problemas econômicos e financeiros que envolvem os seus interesses particulares e dos seus respectivos acionistas.É com um misto de tristeza e alegria que olhamos a aludida pesquisa, tristeza por saber que as autoridades públicas da região se renderam rápido a sanha do capitalismo selvagem e alegria por saber que as terras de São João da Barra são produtivas e sem qualquer agregado tecnológico, apresentam índices de produtividade satisfatórios.Agora professor, esperar do poder público municipal políticas públicas que possam alavancar a agricultura do Açu, será pura utopia. O grande capital internacional faz na atual conjuntura, o Presidente da República, Governadores e Prefeitos de serviçais dos seus próprios interesses. É da índole da globalização. Infelizmente a coisa ocorre desta maneira aviltante. Por derradeiro, quero deixar bem claro, em nossa opinião os trabalhadores do Açu, estão sendo expulsos da sua própria terra, com a conivência do poder público local, que senta na mesma mesa com o capital que hoje chega sem pedir licença na região.


José Alves

economista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições