"Uma viagem pelas terras Eikeanas"

Viajando pelas teras "Eikeanas" ou antigas terras do quinto distrito de São João da Barra, comecei a refletir sobre a Democracia. Na minha memória surgiu uma imagem daquelas terras pobres, sem nenhuma infraestrutura, sem a presença do Estado que, propositalmente, abandona essas populações a própria sorte. Em alguns momentos esses esquecidos cidadãos são importantes, quando se constituem como eleitores e os políticos é que precisam deles.
Entretanto, a situação real não era a do meu pensamento. A antiga região pobre agora é recortada por boas estradas, construidas pelo capital privado que, estrategicamente, dotou a mesma região de infraestrutura para depois se apropriar da mesma com aval do Estado. Estas terras são importantes pela localização, já que ficam nas proximidades do mar, recurso natural, que vai possibilitar forte acumulação de riqueza a grandes empresas densas em tecnologia.
A natureza nos negócios futuros assentados nesse recurso natural, localizado nesse território, muito contribuirá para a economia do país, além de maximizar a riqueza dos seus acionistas. A questão é que os donos beneficiários desse mesmo recurso natural perderam a liberdade de uso, além de terem que arcar com as externalidades negativas que, como avalanche, deixarão feridas difíceis de serem curadas.
Sobre as terras expropriadas dos produtores rurais, agora pode-se ver placas indicando que é uma propriedade privada (do grupo empresarial) e ninguém deve ultrapassar. Que contradição!

Comentários

  1. Pois é caro Alcimar, veremos como esse "desenvolvimento" continuará, o começo é além de contraditório, bastante doloroso.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições