O fim do projeto de piscicultura integrada em Atafona financiado pela Petrobrás

O projeto de piscicultura integrada, ação do programa capacitar para transformar sistemas de produção local, está sendo concluído. Dez anos se passaram depois das articulações iniciais em torno dessa idéia que, apesar de ter chegado ao final de uma forma alheia a nossa vontade, possibilitou resultados importantes. O conhecimento internalizado gerou publicações científicas, domínio sobre processos e produtos, confiança entre os envolvidos e inovações importantes para a atividade.
Os principais motivos pelo encerramento do projeto estão cristalizados no ambiente sociocultural, ou seja, o forte individualism
o, a concentração de poder do executivo local que permite aniquilar as ações que não são do seu interesse, a excessiva dependência econômica da população ao poder público, a ausência de um perfil empreendedor localmente e um acentuado desinteresse da população por questões de ordem coletiva.
Entretanto, o encerramento anotado não significa abandono dos ideais. Como sabemos, o município de São João da Barra vive um grande paradoxo, onde a riqueza do petróleo e os recentes investimentos em infraestrutura portuária, com perspectiva de porto indústria, acentuam declínio econômico e empurra parte da população para espaços de exclusão. Neste caso, entender as origens dos problemas elencados e formular políticas públicas com capacidade de fortalecer as atividades econômicas domésticas pode ser o caminho essencial par
a a inclusão mais ampliada da população.
Visando contribuir nesse processo, estruturamos um projeto de resgate da história local, cujo objetivo é produzir conteúdos, a partir da pesquisa bibliográfica e da pesquisa de campo, para disseminação nas escolas e na sociedade, de forma que a mesma sociedade possa repensar comportamentos e quebrar hábitos que são verdadeiros gargalos ao desenvolvimento econômico sustentável.

O projeto funcionará no prédio da piscicultura em Atafona com três bolsistas da escola municipal Newton Alves na mesma localidade, os quais terão a oportunidade de aproximação com a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - UENF e abertura de um canal de informação potencial para a sua evolução profissional. O prédio já conta com uma biblioteca em formaç
ão e ficará aberto para visitação e uso do material bibliográfico bastante diversificado.

A imagem mostra o resultado do processamento da tilapia cultivada em tanques forrados com lona. Em pequenas áreas improdutivas é possível obter alimento de alta qualidade. Só lamentamos a falta de apoio a projeto de tamanha relevância.

Comentários

  1. O aprendizado envolvido nas experiências frequentemente é mais importante do que elas próprias ou seus resultados pontuais. Permanece o desafio de construir coletivamente saídas para nossos dilemas, desafio que claramente não poderá ser enfrentado mediante medidas 'redentoras', mas pela catalisação de pequenos esforços e iniciativas.

    ResponderExcluir
  2. Perfeita a sua visão Dilcéia. Por acreditar que uma ação implementada com responsabilidade e comprometimento sempre deixa algo de positivo para impulsionar novas ações, é que me proponho a continuar contribuindo na melhoria dos pontos críticos identificados na experiência relatada. Obrigado pela intervenção.

    ResponderExcluir
  3. Sabe fico impressionado com a falta de sensibilidade das "autoridades incompetentes", espero que tão loco essa história possa ser mudada. É inadmissível vivermos em um Estado e um Município que adotam apenas um modelo de desenvolvimento em detrimento dos que existem achando que estará substituindo! Não conheço o projeto de perto, mas pelo que leio e acompanho tenho que dar os parabéns a todos os envolvidos e espero que em breve, quem sabe, o projeto renasça com mais força e para todo o município. O governante tem que abraçar todo o projeto que visa mudar a realidade de seus munícipes, um município forte tem saúde, educação, produção agrícola, indústria, comércio... é um erro fazer política apenas para um setor. Parabéns a todos os envolvidos!

    ResponderExcluir
  4. Denis, a nossa expectativa é de que possamos resgatar este projeto brevemente. Realmente trata-se de uma experiência interessante que pode gerar muito trabalho e renda nas comunidades. De qualquer maneira, o conhecimento adquirido está vivo e os governantes passam. Vamos aguardar. Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições