O que é um Distrito Industrial?


Contribuições para um melhor entendimento sobre o representa um Distrito Industrial.


Os economistas italianos Sengenberger e Pike (1999) afirmam que o êxito econômico dos distritos não decorreu do acesso vantajoso a fatores de produção a um baixo custo – mão de obra – terra ou – capital, mas sim de uma organização social econômica eficaz, baseada em pequenas empresas.

Complementarmente, Tappi (2001) classificou duas características dos distritos industriais marshallianos:


a) Não se assiste a sobreposição entre o nível social e produtivo. As decisões tomadas pela comunidade local são afetadas pela presença da indústria e as relações econômicas são influenciadas por aquelas sociedades ("Atmosfera industrial").

b) Este sistema produtivo é caracterizado por uma divisão ampla do trabalho entre as empresas envolvidas em atividades complementares e avançada especialização (organização das empresas).


Ainda, o economista inglês Alfred Marshall acreditava que a riqueza nacional apresenta uma relação maior com o caráter do que com a abundância de recursos naturais. O mesmo via no caráter nacional, ou seja, nos atributos éticos e intelectuais da população, um dos ingredientes mais decisivos na formação da receita do crescimento econômico.


É, me parece que o quadro desenhado por essas bandas de cá é bem diferente.


A minha crítica é sobre o uso indevido de conceitos consagrados pela literatura.

Comentários

  1. A exemplo de América Latina, é só compararmos o modelo Econômico e social do Brasil com o do Chile:
    Brasil: uma economia gigantesca com nível educacional precário e do século passado;
    Chile: uma renda percapita parecida com a nossa, mas um nível de desenvolvimento bem acima do nosso.
    Enfim os modelos de "desenvolvimento" estão ai, todos sabemos que um desenvolvimento para todos sai mais barato socialmente e economicamente do que para uma dita "maioria" em detrimento de uma "minoria". A pergunta é: qual desses modelos queremos para nós? A resposta infelizmente já está sendo dada.

    ResponderExcluir
  2. Denis, ontem tive a oportunidade de discutir alguns aspectos relacionados ao processo de desenviolvimento local em Quissamã. Realmente, neste momento somos levados a refletir sobre origem do problema. O estagio de evolução da nossa democracia é que possibilita este quadro. veja que os governos são totalmente absorvidos por questões de ordem partidária e, nesse contexto, o conhecimento é excluido, pois atrapalha. Assim, a sociedade não se organiza e permite um forte empoderamento ao governo. Com a sociedade sem voz e a exclusão de grupos de conhecimento do processo, não existe outro caminho a não ser a mediocridade, o uso inadequado dos recursos públicos e o abalo social.

    ResponderExcluir
  3. Pois é professor, concordo plenamente. A minha preocupação toda olhando esse modelo de Distrito Industrial é que o governo e o empreendedor vêem apenas os números e não se atentam para o que eles significam de fato, fala-se de kms de galerias para esgoto, emissário submarino, estradas, toda infraestrutura lá dentro, lá sabemos que tudo irá andar, pois depende quase que do capital financeiro, mas a pergunta é como ficará no entorno, o município? Pois esse sabemos que anda de mal a pior com um grau de investimento pífio.
    Li recentemente que o grupo X já pagou cerca de R$ 150 milhões em compensações, fiquei boquiaberto, mas para onde foram esses recursos? A prefeitura e o Grupo se recusam a detalhar, sendo assim nos sugere a ignorância de dizer que não foram aplicados em SJB.

    ResponderExcluir
  4. Denis, o governo precisa fazer o seu papel. Por mais que a empresa gaste recursos financeiros no contexto da responsabilidade social, não substitui o governo. A infra estrutura econômica e social é responsabilidade do governo que deve buscar parceria com as empresas, porém não deve perder o comando e a liderança sobre as ações em defesa dos cidadãos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra