Execução Orçamentária do bimestre julho-agosto e do período consolidado do ano 2011 em Campos dos Goytacazes

A execução orçamentária do bimestre julho/agosto deste ano, em Campos dos Goytacazes, mantém a regularidade dos bimestres anteriores. Do valor anual previsto para as receitas correntes, foram realizados 22,3% no bimestre, 21,1% das receitas tributárias e 22,4% das transferências correntes, no mesmo período.
Do grupo das despesas, foram liquidados 17,96% das despesas correntes, 18,66 das despesas com pessoal e encargos, 19,76% das despesas de capital e 21,24% das despesas de investimento, no bimestre. No plano consolidado, considerando o período janeiro a agosto, a tabela a seguir apresenta os valores do resumo atualizado.
Observa-se a realização de R$1,4 bilhão de receitas correntes, ou 74,2% do valor previsto para 2011. As receitas tributárias, com valor realizado em R$104 milhões, representam o equivalente a 80,7% do valor previsto. Esta por sua vez, apresentou um percentual de 7,58% das receitas correntes realizadas no mesmo período. As transferências correntes, realizadas no valor de R$1,2 bilhão, representaram o percentual de 74,7% do valor previsto e 86,76% das receitas correntes realizadas no período.
Na consolidação das despesas, verifica-se uma liquidação de 72,1% das receitas correntes previstas. As despesas de pessoal e encargos liquidadas representaram um percentual de 78,2% da previsão e uma equivalência de 48,23% das despesas correntes. As despesas de capital liquidadas representaram 72,7% da previsão inicial e os gastos com investimento representaram 71,7 da previsão e o equivalente a 27,6% despesas correntes.
Os resultados totais consolidados no período de janeiro a agosto de 2011, somaram R$1.400.160.545,4 de Receitas realizadas e R$1.319.004.361,2 correspondentes as Despesas, gerando um saldo superavitário de R$81.156.184,20 no período analisado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra