Autonomia para o pequeno produtor

Da assessoria de comunicação da UENF - Jornalista Fulvia


Capacitar o pequeno produtor rural para que ele seja capaz de tirar da própria terra tudo que precisa para tocar a produção, tornando-o independente em relação à necessidade de insumos externos. Este é um dos objetivos da Unidade Demonstrativa de Sistemas Integrados de Produção Agroecológica (UDSIPA) da UENF, inaugurada na manhã desta quinta-feira, 15/09, no Assentamento Josué de Castro, em Morro do Coco, distrido de Campos (RJ).

- Até hoje ensinamos o produtor a comprar insumos, ajudando a enriquecer a indústria. É hora de ensiná-lo a usar o adubo verde, produzir energia limpa, utilizar raças nativas da região para produzir carne e leite. Se o esvaziamento do campo continuar, quem vai produzir nossos alimentos? Temos que capacitar o produtor para que conquiste um futuro melhor através do conhecimento - disse o coordenador do projeto, professor Luís Humberto Castillo Estrada.

A solenidade de inauguração começou com uma prece feita pela secretária da Associação dos Produtores e Agricultores Familiares do Assentamento Josué de Castro, Sandra Regina Miranda da Silva Faria. Em seguida, o vice-presidente da Câmara, Rogério Matoso (PPS) (representando o presidente do Legislativo, Nelson Nahim), lembrou que o município tem um perfil agrícola.

- O município tem que incentivar o agricultor a produzir melhor. Fico muito feliz em ver o sucesso deste projeto - disse.

Representando a entidade 'Amigos do Campo', o produtor rural Edinho Faes observou que, embora disponha de uma área agrícola muito grande e de muitos mananciais de água, o município ainda importa muitos alimentos. Ele defendeu a união do Executivo e do Legislativo Municipais na tarefa de fortalecer a agricultura familiar.

O presidente da Associação dos Produtores e Agricultores Familiares do Assentamento, Carlos Santos da Silva, lembrou as dificuldades iniciais das famílias assentadas.

- Sabíamos desde o início que, sozinhos, não iríamos a lugar nenhum. Precisávamos buscar meios de sustentação, o que felizmente agora estamos conseguindo - disse.

Pela UENF, estiveram presentes, ainda, o assessor da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (PROEX), Alcimar das Chagas Ribeiro; o diretor do Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias (CCTA), Henrique Duarte Vieira; a professora Janie Jasmim, do Laboratório de Fitotecnia (LFIT); e o chefe do Laboratório de Zootecnia e Nutrição Animal (LZNA), Manuel Vazquez Vidal Junior, além da coordenadora da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares (Itep), Nilza Franco Portela.

Uma das atividades que a UDSIPA já vem desenvolvendo é a realização de cursos, todas as quintas-feiras, nas áreas de caprinocultura, ovinocultura, avicultura, piscicultura, plantas medicinais e aromáticas. Futuramente, os produtores que estão participando do curso estarão aptos a disseminarem os conhecimentos entre outros produtores.

- Isto é um modelo que estamos implantando, que futuramente se transformará em uma escola de extensão e, posteriormente, na 'Universidade do Campo'. A ideia é expandir este modelo para outros municípios e para o mundo - afirmou Castillo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra