Pensar São João da Barra: é essencial...

PARA REFLETIR!

Momento da audiência pública para licença ambiental da siderúrgica Ternium em São João da Barra. Investimento de US$12,4 bilhões.



* Indiferença da população e dos orgãos de comunicação

*************************************
Violência, desrespeito e agressão física em reunião do Legislativo (propositalmente não reproduzirei nenhuma imagem)
* Ampla cobertura jornalística
* "Participação" substancial da população com torcida presente ao ato
* "Participação" substancial da população, com muitos comentários desqualificados, nas redes sociais.


O que a sociedade está construindo para esta cidade?

Comentários

  1. Apesar de tantos investimentos previstos para a cidade, vemos SJB definhar literalmente em vários aspectos.

    A população está pagando pra ver o que vai acontecer e vai perder o bonde, gostaria de ser mais otimista, mas na atual conjuntura não vejo de outra forma.

    Não temos cooperativas fortes, sociedade civil organizada, prefeitura atuante, investimentos pesados em infraestrutura, vão esperar o porto começar a operar para fazer, ou não estão acreditando que o porto será isso tudo que prometem?

    As conferências feitas até agora vemos muito bem, os problemas são expostos, as autoridades não admitem que estão tão atrasadas, a empresa só observa e a sociedade, em sua maioria, se abstém e fingi que nada está acontecendo. Esse processo de diálogo tem que ser mais amplo, mais discutido e as medidas mitigadoras devem ser mais detalhadas, pois a velocidade do empreendimento é uma, da sociedade e da administração pública (nas 3 esferas) é outra!

    Lamento não estarmos o mínimo preparados para tantas mudanças, espero que não seja tarde para conseguirmos reverter alguns pontos a favor da cidade!

    ResponderExcluir
  2. É Denis, temos muito problemas. Estamos no MNSJB tentando contribuir. Quero te convidar para nossa reunião amanhã (terça feira dia 14) as 18:30 no clube Fluminense. Seria muito interessante a sua presença, pois vamos tratar extamente de medidas compensatórias.

    ResponderExcluir
  3. Alcimar/Denis
    Acredito que boa parte da falta de atitude dos Poderes Públicos em relação a tomada de decisões e alocação de recursos para investimento, deve-se a questão de "timing". O Governo Estadual pensa com mais urgência na criação da infraestrutura física e de transportes, para viabilizar o projeto. E o Governo Municipal, toma algumas medidas na área de educação e capacitação, e posterga a execução de investimentos em outras áreas, talvez na visão de que estes tenham menos urgência em função da projeção de crescimento demográfico de forma gradual por um período de 15 anos e que os investimentos serão feitos a medida da necessidade e do governante da época. O próprio estudo de uso e ordenamento do solo, no que tange a proibiçãoda criação de aglomerados fora de normas urbanísticas e sem a devida regulariazação, como os existentes no acesso a Iquipari, carecem e muito de uma participação maior, mais efetiva e mais urgente do Poder Público na questão.Gostaria, mesmo à distância por razões circunstanciais, de sugerir a inclusão deste ponto na pauta , juntamente com o acompanhamento do PDU da cidade, que define áreas, largura de vias , gabarito, parcelamento , uso industrial , comercial e residencial do solo, preservação ambiental e determinação de áreas de lazer nos respectivos ambientes , etc.. Grato e um abraço

    ResponderExcluir
  4. Ah esqueci...a questão do acom panhamento da (falta) de segurança também é por demais importanteeu acho. Abs

    ResponderExcluir
  5. Prezado, quero agradecer pela intervenção lúcida de raciocínio muito bem estruturado. Você tem toda razão em suas colocações e eu vejo um problema no ambito municipal,especialmente em municípios pequenos. trata-se da carência de equipes técnicas com liberdade para pensar ações estruturantes. A gestão pública nesses espaços, seguem os padrões cooporativista, próprios da política partidária. Neste caso, o importante não é o conhecimento técnico e sim a proximidade política. Longe de querer desvalizar a política partidária, mas não conseguiremos resolver problemas estruturais sem o conhecimento técnico, dai a necessidade de um maior equilíbrio entre a política e a técnica.

    ResponderExcluir
  6. Caranguejo, suas colocações foram pontuais e muito importantes. Os investimentos do Estado e da Municipalidade ainda são infinitamente tímidos e muito básicos, pois a cidade está atrasada nesses investimentos se compararmos com outras cidades vizinhas que têm os Royalties como principal fonte de recursos...
    Quanto ao ordenamento do solo acho de vital importância ser feito o quanto antes, pois é de conhecimento de muitos que temos vários pontos de favelização facilmente identificados na cidade, construções modestas sem qualquer tipo de planejamento, sem falar na praticamente total falta de fiscalização. Posso da um exemplo prático disso: hoje várias áreas estão supervalorizadas, aqui no Açu, terrenos que valiam no máximo R$ 10 mil, hoje estão pedindo cerca de R$ 35 mil, isso era para ser bom não?! Errado, essa supervalorização tem gerado o seguinte problema, terrenos de 400 m2, por exemplo, estão sendo divididos em 3 a 4 partes para serem vendidos por um preço menor, já que um terreno inteiro está muito caro para os padrões atuais, o que isso vai gerar, já que a fiscalização é mínima?! Antes já ficava preocupado com as divisões de terrenos ao meio, agora a preocupação aumenta...

    Professor, quanto ao convite agradeço e infelizmente não poderei esta presente, mas estou organizando aqui para a próxima conferência reunir um pequeno grupo de pessoas da localidade para irmos.

    Att.

    ResponderExcluir
  7. Ok Denis e caranguejo, que gostaria de saber o nome e onde mora (curiosidade), pois imagino que é um sanjoanense porreta, desses que gostam mesmo da terra. Quanto a sua presença Denis, tudo bem, mas gostaria imensamente de poder contar com a sua presença em nosso movimento. Vou enviar o relatório da reunião e os próximos passos. Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra