Resultado do fechamento da execução orçamentária em 2010 no município de São João da Barra

Os números do fechamento da execução orçamentária de 2010 em São João da Barra, pode auxiliar na discussão que envolve o conflito entre o executivo e o legislativo. Conforme a tabela, no ano passado sobrou previsão, já que os valores efetivados ficaram bem aquém. Foram realizadas somente 74,1% das receitas correntes, 54,7% das receitas tributárias e 73,2% das transferências constitucionais. No campo das despesas, o governo liquidou 80,2% das despesas com pessoal e encargos e 74,3% das despesas correntes. Chama a atenção a baixa liquidação das despesas com investimento. Do valor de R$122,8 milhões previsto, foram liquidados somente R$12,5 milhões, ou seja 10,3%. Do processo de execução pelo regime de caixa, foi contabilizado um saldo superavitário de R$79,2 milhões em 2010. Então, o que está acontecendo? Insisto que o problema está na elaboração do orçamento, na falta de qualidade técnica. Uma maior eficiência possibilitaria destinar a cada função e projetos, valores próximos da realidade. A estrutura apresentada ratifica essa afirmação. Por outro lado, está claro uma grande facilidade para o gasto em custeio e grande dificuldade em gastar os recursos alocados na rubrica de investimento. Os gastos com investimento representaram 4,6% das receitas correntes, as despesas com pessoal e encargos 27,7%, enquanto as despesas próprias representaram somente 4,3% das receitas correntes.

Comentários

  1. Caro professor, trocando em miúdos e me corrija se entendi errado:

    A prefeitura anda gastando demais com pagamento de pessoal e investido pouco em infra-estruturar e outras coisas mais que de fato estariam mudando a realidade e dando mais condições do município crescer com qualidade?!

    Ex.: Estradas pavimentadas, construção de escolas, centros de esportes (já que temos ai uma copa e uma olimpíada e uma juventude sem afazeres no município além da sala de aula)...

    Gostaria de saber professor, se nesse pagamento de pessoal tem os contratos de terceirização da prefeitura? Pois são grandes fontes de contratação indiretas.

    Enfim, SJB está recebendo um dos maiores empreendimentos do país e vamos ficar pior que Macaé?! Não estamos fazendo o dever de casa e ainda estamos atrasados em muitos pontos, até quando vamos ter essa mente pequena de nossos "representantes" que tinham a obrigação de mudar a realidade da cidade, mas só colocam como feito principal a vinda do porto como a salvação da “pátria” sanjoanense.

    O futuro dirá que o porto é a salvação ou a desgraça de nossa cidade, mas se tivéssemos governantes com um pouco mais de atitudes REAIS acredito que poderíamos chegar a um meio termo que até agora não alcançamos. Repito, estamos muito atrasados!

    ResponderExcluir
  2. Olá Denis, realmente os números mostram que grande parte do orçamento é gasto em custeio (pessoal e outras despesas correntes. O valor gasto em investimento, representado pela construção da infraestrutura necessária para o crescimento do município,é muito pequeno e deprime o avanço da cidade. Quanto ao pagamento de terceiros, não está na rublica pessoal e encargos. Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra