CÂMBIO E COMPETITIVIDADE

A expansão monetária de US$600 bilhões na economia americana dá o tom de uma guerra cambial envolvendo, especialmente a deficitária economia dos Estados Unidos e a superavitária economia da China. O Brasil com o seu câmbio flutuante vai receber os reflexos dessa avalanche de dólares que provocará a valorização do real frente ao dólar e, consequentemente, dificuldades competitivas aos produtores brasileiros. Realmente, a saida não está na mudança de orientação cambial e sim, no aprofundamento de estratégias em direção a melhoria da gestão dos negócios, tanto nos processos operacionais quanto nos processos gerenciais. Como ação complementar o governo precisa desonerar o setor produtivo em consequência da melhoria do processo de gestão pública, fator economizador de recursos escassos e que, conclusivamente, define que a base dessa discussão está, fundamentalmente, na ineficiência do setor público.

Comentários

  1. Olá
    Eu sou a Kinha do blog AMIGA DA MODA e também estou concorrendo ao prêmio TopBlog, na categoria VARIEDADES. Vim fazer uma proposta: “UM VOTO POR UM VOTO”. Eu voto em seu blog e vc no meu. Que tal a proposta?
    Gostei do se blog e estou te seguindo. Se gostar do meu, me siga também.
    Vou aguardar a sua visita.
    http://amigadamoda.blogspot.com
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Kinha, quero dizer que concordo com a sua proposta. Um grande abraço e muito sucesso. Alcimar Chagas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra