Audiência Pública da UTE a gás em São João da Barra

A Audência Pública para aprovação da Usina Termoelétrica II, movida a gás, para atendimento do complexo do Açu, ocorreu na noite do dia 6 de outubro, segundo foto de Luan Abreu. Conforme já observado na audência anterior, o formato não contribui para um processo de discussão mais aprofundada, a qual a questão exige. Estamos falando de grandes transformações que mudam a natureza da região e interfere tanto no espaço geográfico, quanto no ambiente socioeconômico.
O processo foi marcado por três ponto fundamentais.
Primeiro o teor, rigidamente técnico, da explanação do projeto, muito distante da capacidade de entendimento do cidadão comum.
Segundo, a constatação da péssima comunicação entre o empreendedor e a população. As queixas colocadas pelo presidente da colônia de pesca, sobre o avanço das ações sem a necessária interação com os pescadores, indicaram claramente fortes ruidos na comunicação. Terceiro, as respostas evasivas do representante do empreendedor, aos questionamentos levantados na ocasião do "debate". O discurso genérico sobre as externalidades positivas, no que diz respeito a geração de emprego, desenvolvimento econômico, capacitação de pessoal, etc., sem permitir o aprofundamento do debate, acaba se transformando em palavras ao vento. É evidente que a desorganização da sociedade local alimenta tal situação e, em função disso, o fluxo de infomação ocorre somente na direção emprendedor - poder público. É aconselhavel que o governo e empreendedor entenda que o detabe precisa ser ampliado e democratizado, sob pena da sociedade não participar, efetivamente, do presente processo de crescimento econômico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra