A importância das Ações no Âmbito do Município para o Desenvolvimento da Nação

Do blog de Mirim Leitão:
"O Brasil há quase 20 anos vem mostrando, a cada Pnad, avanços e atrasos. Na telefonia, o número de casas com acesso ao serviço saiu de 19% em 1992 para 62% em 2002 e atingiu 85% em 2009. Aumento de 337%. Enquanto isso, o número de casas com acesso a esgoto e fossa séptica aumentou apenas 30%. Saiu de 46% para 60%. Mas o número é menor — e piora em 2009 — quando entra a área rural do Norte".
Conforme temos insistido, a discussão sobre desenvolvimento socioeconômico no país, passa pelo processo de gestão pública dos município. A organização política define o município como a menor unidade institucional, com orçamento e autonomia para a solução de seus problemas de base. Questões relativas a infraestrutura de saneamento básico, água tratada, saúde e educação fundamental, não podem ficar a deriva da gestão pública municipal. Os governantes possuem, além de recursos financeiros, diversas alternativas como a elaboração de projetos no contexto dos programas das esferas Federal e Estadual para propor uma condição de vida digna a sua população. Desta forma, somente as ações isoladas do Governo Federal não são suficientes para o avanço da sociedade como um todo. Os resultados apresentados pelo PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar) comprovam a tese. Uma última observação: as pessoas residem nos município e não no Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições