Exposição Agropecuária em Conceição de Macabu


Registramos com grande prazer a nossa participação na abertura oficial da 26ª Exposição Agropecuária em Conceição de Macabu, nesta quinta feira 3/6, a convite da prefeita Tedi. Uma cidade simpática com um rico potencial de recursos naturais para as atividades do agro turismo. Belas montanhas e cachoeiras que permitem a possibilidade de variadas praticas de esportes radicais ou simplesmente a contemplação desses elementos da natureza tão fundamentais para o descanso. Essas oportunidades estão bem claras para a prefeita que busca de forma incessante dar uma maior visibilidade a esse potencial e atrair investidores interessados.

Quanto ao evento, pudemos verificar a sua importância para a economia local. A pecuária representa uma atividade econômica que acompanha a história do município, mantendo até os dias de hoje um volume de negócios importantes em termos de renda. Sem dúvida, o campo foi o grande homenageado nesta noite, onde também sobressaíram as atividades da lavoura temporária, especificamente o cultivo de mandioca e cana-de-açúcar e a lavoura permanente, especialmente no cultivo de banana, coco, café e limão.

Os indicadores correspondentes as presentes atividades foram apresentados na palestra de lançamento do livro “A Economia Norte Fluminense - Análise da Conjuntura e Perspectivas”, pelo seu autor o economista Alcimar Chagas Ribeiro.

A apresentação ainda mostrou que apesar das restrições orçamentárias que dificultam o investimento público, o município vem obtendo importantes resultados. Vale lembrar que Conceição de Macabu pode ser considerado como o primo pobre da microrregião, já que não recebe os opulentos recursos de royalties que entram no caixa dos seus vizinhos.

Dentre os bons resultados, a produtividade calculada pela receita em reais por hectare na atividade agrícola temporária é a maior da Região Norte Fluminense e o índice de ICMS verde que representa o esforço de proteção ao meio ambiente, foi o maior da região em 2009, o que possibilitou um aumento na transferência do mesmo imposto.

Em função da identificação desse potencial, entendemos que a busca do processo de desenvolvimento econômico no município deve considerar estratégias que permitam a formação de aglomerações produtivas e a indução à construção de elos de cadeias produtivas setoriais. Neste caso a cooperação e a reciprocidade entre os atores produtivos são essenciais, além do papel empreendedor do governo local para potencializar negócios, empregos e renda.

Nas fotos, a prefeita Tedi em família e o veredor Guta e convidados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições