Afinal, o desenvolvimento regional/local depende do petróleo?

Retornei da viagem a cidade de Bauru-SP, onde participei do XVI SIMPEP -Congresso de Engenharia de Produção. Publicamos quatro artigos que estão disponíveis nos anais do congresso no site http://www.simpep.feb.unesp.br/
Descrição dos artigos para os interessados:

* Qualidade na produção de cachaça: estudo de caso no município de Campos dos Goytacazes-RJ (Rogério Almeida Ribeiro e Alcimar Chagas Ribeiro);
* Perspectivas e realidade do cooperativismo: um estudo exploratório sobre as cooperativas leiteiras do Noroeste Fluminense (Renata Faria dos Santos e Alcimar Chagas Ribeiro);
* Mapeameto do Capital Social no sistema produtivo Coagro (Katia Rosane de Athayde e Alcimar Chagas Ribeiro) e
* Aspectos fundamentais da cadeia de produção da pesca artesanal em São João da Barra-RJ (Alcimar Chagas Ribeiro e Andrey Alves).

Além das informações sobre os artigos, quero dividir com os leitores a minha satisfação de ver uma cidade próspera, limpa, com uma população educada e sem vestígios de miséria e violência. Bauru não tem petróleo mas, com uma população de 347,6 mil pessoas numa área de 673 km2, apresenta um PIB de 4,7 bilhões de reais e um PIB per capita de R$13.217. Chama atenção a boa oferta de trabalho, os investimentos privados em lojas, fábricas e agropecuária. É visível uma forte rede comercial, onde sobressai um grande número de concessionárias de todas as marcas de automóveis nacionais e internacionais. A rede bancária tambem sobressai, indicando uma distribuição de renda mais ajustada que afasta a condição de miséria tão aparente por nossas bandas.
Sem nenhuma pesquisa mais aprofundada, somente a partir de observações superficiais pude observar que Bauru e as cidades vizinhas oferecem uma boa qualidade de vida as suas populações. Tal fato nos leva a pensar que a Região Norte e Noroeste Fluminense tem muito que caminhar. Vejam a distribuição do PIB municipal.

Comentários

  1. Professor:
    Muitíssimo interessante sua provocação. Uma baita reflexão merecedora.
    A propósito, sobre o cooperativismo no NO Fluminense, não consegui localizá-lo no site?

    ResponderExcluir
  2. Angeline, os artigos devem ser disponibizados ainda esta semana. Anais 2009 do Simpep.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra