Afinal, o desenvolvimento regional/local depende do petróleo?

Retornei da viagem a cidade de Bauru-SP, onde participei do XVI SIMPEP -Congresso de Engenharia de Produção. Publicamos quatro artigos que estão disponíveis nos anais do congresso no site http://www.simpep.feb.unesp.br/
Descrição dos artigos para os interessados:

* Qualidade na produção de cachaça: estudo de caso no município de Campos dos Goytacazes-RJ (Rogério Almeida Ribeiro e Alcimar Chagas Ribeiro);
* Perspectivas e realidade do cooperativismo: um estudo exploratório sobre as cooperativas leiteiras do Noroeste Fluminense (Renata Faria dos Santos e Alcimar Chagas Ribeiro);
* Mapeameto do Capital Social no sistema produtivo Coagro (Katia Rosane de Athayde e Alcimar Chagas Ribeiro) e
* Aspectos fundamentais da cadeia de produção da pesca artesanal em São João da Barra-RJ (Alcimar Chagas Ribeiro e Andrey Alves).

Além das informações sobre os artigos, quero dividir com os leitores a minha satisfação de ver uma cidade próspera, limpa, com uma população educada e sem vestígios de miséria e violência. Bauru não tem petróleo mas, com uma população de 347,6 mil pessoas numa área de 673 km2, apresenta um PIB de 4,7 bilhões de reais e um PIB per capita de R$13.217. Chama atenção a boa oferta de trabalho, os investimentos privados em lojas, fábricas e agropecuária. É visível uma forte rede comercial, onde sobressai um grande número de concessionárias de todas as marcas de automóveis nacionais e internacionais. A rede bancária tambem sobressai, indicando uma distribuição de renda mais ajustada que afasta a condição de miséria tão aparente por nossas bandas.
Sem nenhuma pesquisa mais aprofundada, somente a partir de observações superficiais pude observar que Bauru e as cidades vizinhas oferecem uma boa qualidade de vida as suas populações. Tal fato nos leva a pensar que a Região Norte e Noroeste Fluminense tem muito que caminhar. Vejam a distribuição do PIB municipal.

Comentários

  1. Professor:
    Muitíssimo interessante sua provocação. Uma baita reflexão merecedora.
    A propósito, sobre o cooperativismo no NO Fluminense, não consegui localizá-lo no site?

    ResponderExcluir
  2. Angeline, os artigos devem ser disponibizados ainda esta semana. Anais 2009 do Simpep.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

São João da Barra: uma coletividade oprimida politicamente que dá sinais de reação

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra