Reflexos da fragilidade democrática

O decreto de desapropriação de terras no quinto distrito de São João para implementação de um distrito industrial, como já havia indicado, é fruto da fragilidade democrática de sociedades pouco participativas. Nestes casos, sobressai a arbitrariedade e a prepotência. Vejam que o secretário estadual de desenvolvimento econômico, que talvez não saiba o que é democracia e nem tampouco economia, por duas vezes promete vir ao legislativo municipal para discutir o problema e não aparece, deixando os produtores sem respostas. A questão agora está nas mãos do legislativo e do executivo local. Quanto aos produtores, devem se organizar e cobrar responsabilidades.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra