Um retrato da atividade agrícola do município de São João da Barra

A atividade agrícola em São João da Barra apresentou uma queda de 23,28% da área colhida em hectare no ano de 2008, comparativamente, a 2005. Contrariamente o valor da produção no mesmo período cresceu 23,38%. A cultura da cana-de-açúcar representou na média 93% do total da atividade sendo responsável, juntamente com o cultivo do abacaxi, pelo crescimento do valor da produção que se beneficiou da recuperação dos preços praticados. Em 2007 o valor da produção da cana de açúcar representou 55,62% e o valor da produção do abacaxi representou 40,23% do valor total da produção. Em 2008, a cana de açúcar representou 57,26% e a abacaxi 38,12% do valor total da produção temporária. Este quadro mostra a fragilidade das outras culturas (batata doce, mandioca, melão, tomate feijão, melancia e milho).

A lavoura permanente é pouco representativa em termo de área colhida. São cultivados em torno de 160 hectares de terra com as culturas de goiaba, coco-da-baia, laranja, banana e maracujá. Foi observado um forte crescimento do valor da produção em 2007 e 2008, especialmente por conta do aumento da área cultivada e melhor comercialização da goiaba e do coco. Houve um crescimento da área colhida de goiaba de 40% em 2006 sobre 2005, de 43% em 2007 sobre 2006, e sua manutenção em 2008. O valor da produção cresceu 118,87% em 2006 frente a 2005, crescimento de 169,23% em 2007 frente a 2006, mantendo o mesmo patamar em 2008. Já a área colhida de coco cresceu 60% em 2007 frente a 2006 e se manteve em 2008. O valor da produção cresceu 326% em 2007 frente a 2006 e se manteve em 2008.

No contexto da lavoura total (temporária e permanente), os resultados são demonstrados nos gráficos abaixo, onde fica acentuada a importância das culturas de cana-de-açúcar e abacaxi na trajetória de crescimento do valor da produção, especialmente nos anos de 2007 e 2008. O valor da cultura da goiaba equivale a aproximadamente 35% da cultura do abacaxi e o coco aproximadamente 20%.


A tendência declinante da área colhida é um indicador importante que deve servir de alerta aos formuladores de políticas púbica para agricultura. O crescimento do valor da produção num cenário de queda de área colhida mostra uma certa valorização monetária e em termos de produtividade das principais culturas (cana, abacaxi, goiaba e coco).



Nesse caso, pensar programas estratégicos para o setor nesse momento em que se discute o orçamento para 2010 e para os anos seguintes, é essencial. As organizações de apoio a atividade, tais como: sindicato rural, associação de comércio e comissão municipal da agricultura devem discutir e cobrar ações mais estruturadas para melhorar a vida no campo e apagar o medo do crescimento industrial naquela região, em função do complexo portuário do Açu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra