Investimento Público e Bem Estar Social

O Programa Habitacional Morar Feliz, anunciado em Campos dos Goytacazes, cujo objetivo é construir 5,1 mil casas populares (primeira fase), com um investimento de R$ 357,9 milhões, fortalece a tese Keynesiana da importancia do papel do governo para uma maior dinâmica econômica, considerando a condição de diferença entre as diversas sociedades. Em algumas regiões talvez os mecanismos de mercado possam, por si só, estabelecer um certo equilíbrio entre produção e consumo, mantendo um nível aceitável de emprego e renda. Porém, em regiões onde claramente existe forte descompasso, o investimento do governo dirigido para potencializar emprego e renda é essencial para anular os desequilíbrios existentes e melhorar o nível de vida do seus habitantes. A motivação do projeto está centrada na necessidade de geração de emprego, cujo reflexo é o aumento da demanda efetiva e alimentação dos elos que poderão garantir novos investimentos privados e novos empregos. Entretanto, é importante integrar outras ações ao projeto inicial. Em algumas cidades pode-se observar que a baixa escolaridade dos trabalhadores e, consequentemente, a baixa qualificação, tem exigido das empresas empreendedoras a importação de mão-de-obra de outras regiões, caracterizando a situação de que , em alguns casos, o investimento público pode não refletir na melhoria do nível de vida de sua população, mesmo que no curto prazo aumente o emprego e a renda. Situações similares tem refletido na favelização de trabalhadores locais, já que o crescimento econômico vem com aumento do custo de vida. Uma outra questão importante é integração dos elos da cadeia produtiva. Neste caso específico, as industrias locais relacionadas a construção civil precisam se integrar, de forma que os recursos não fujam alimentado pela tese centro periferia (riqueza gerada na periferia e transferida para o centro, em função de sua maior competitividade). Essas preocupações são importantes, pois o que se espera é que o investimento público possa refletir no nível de emprego e renda no longo prazo. Em alguns casos, resultados de curto prazo não garantem uma condição de sustentabilidade em termos de crescimento econômico com maior distribuição da riqueza.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra