Conjuntura do Petróleo e seus reflexos na Região Norte Fluminense

No contexto das discussões sobre as mudanças no processo de regulamentação do petróleo, passando pelas regras de distribuição dos royalties para Estados e Municípios, em função da produção na modalidade pré-sal, observa-se uma nova tendência no mercado internacional dessa commodity. (fonte: ICE BRENT CRUDE)

O primeiro reflexo, vem da discussão sobre a capacidade dos países que abastecem o mundo atualmente, manter o rítmo de produção exigida pela demanda internacional. O segundo reflexo, vem da discussão sobre o papel do Brasil, nesse mercado, a partir das operacões na camada pré-sal.

Esse tema impacta diretamente a Região Norte Fluminense que, além de ser responsável por 83% da produção de petróleo no País, é totalmente dependendente dos recursos dos royalties de petróleo.

No momento, a conjuntura é totalmente favorável a região, já que o desequilíbrio na oferta internacional valoriza os preços. Conforme pode-se verificar no gráfico, a crise internacional derrubou os preços no final do ano passado, mas começa a ocorreu uma boa recuperação. Após bater o preço máximo de US$124,73 em julho de 2008, chegou a US$54,04 em fevereiro de 2009. A partir desse ponto mínimo o preço vem crescendo, alcançando US$80,59 em agosto. Essa evolução garante um maior valor dos roylties no caixa dos municípios podutores da região.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições