Conjuntura do Petróleo e seus reflexos na Região Norte Fluminense

No contexto das discussões sobre as mudanças no processo de regulamentação do petróleo, passando pelas regras de distribuição dos royalties para Estados e Municípios, em função da produção na modalidade pré-sal, observa-se uma nova tendência no mercado internacional dessa commodity. (fonte: ICE BRENT CRUDE)

O primeiro reflexo, vem da discussão sobre a capacidade dos países que abastecem o mundo atualmente, manter o rítmo de produção exigida pela demanda internacional. O segundo reflexo, vem da discussão sobre o papel do Brasil, nesse mercado, a partir das operacões na camada pré-sal.

Esse tema impacta diretamente a Região Norte Fluminense que, além de ser responsável por 83% da produção de petróleo no País, é totalmente dependendente dos recursos dos royalties de petróleo.

No momento, a conjuntura é totalmente favorável a região, já que o desequilíbrio na oferta internacional valoriza os preços. Conforme pode-se verificar no gráfico, a crise internacional derrubou os preços no final do ano passado, mas começa a ocorreu uma boa recuperação. Após bater o preço máximo de US$124,73 em julho de 2008, chegou a US$54,04 em fevereiro de 2009. A partir desse ponto mínimo o preço vem crescendo, alcançando US$80,59 em agosto. Essa evolução garante um maior valor dos roylties no caixa dos municípios podutores da região.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como um discurso descuidado induz a erros grosseiros!

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra