A Região Norte Fluminense no Cenário das Decisões Estratégicas no Mundo

A região norte fluminense passa a fazer parte do contexto das decisões globais, em função dos investimentos do complexo portuário do Açu na região. As grandes decisões internacionais refletem positivamente ou negativamente por aqui, mesmo estando o projeto ainda em construção. São articulações de interesses estratégicos que impactam nas ações comerciais e de investimentos. No momento, as articulações avançam para a definição dos preços contratuais de exportação da “commodity” minério de ferro. De um lado as siderúrgicas do mundo inteiro buscando descontos em cima dos preços de 2008, com o argumento da crise mundial; do outro lado as mineradoras tentando evitar evasão de divisas por conta de descontos mais significativos. Trata-se de um jogo numa arena de alta concorrência, cuja estratégia mais convincente será a ganhadora.
No conjunto das grandes articulações estão as maiores mineradoras do mundo, a Rio Tinto e a BHP, que uniram seus interesses australianos em busca de soluções para crédito e mercado.
Outros interesses de ordem enérgica e ecológica também aproximaram a China e o Japão que discutem estratégia de cooperação. É importante considerar que esses países são potenciais compradores do minério brasileiro.
Outras informações importantes divulgadas pelo mundo, como: a perda de 345 mil empregos em maio nos Estados Unidos, a queda de 4,2% no primeiro trimestre do PIB na Coréia do Sul e a previsão do Banco Mundial de que a economia mundial pode sofrer uma queda de 6% este ano, confirmam as condições de âmbito global que podem refletir sobre as decisões no âmbito do complexo do Açu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SITUAÇÃO DA PECUÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM 2012

Porto do Açu em alta e deterioração do comércio em São João da Barra

As medidas do governo do estado e suas contradições